janeiro 23, 2022

23 estados já anunciaram retorno das aulas presenciais


Mariane Reis é mãe de 4 crianças. Depois de muitos meses em casa, voltar para escola tem sido sinônimo de alegria e alívio. Mariane conta que o isolamento e as aulas online impactaram muito no estado emocional dos filhos. A decisão de mandar para escola foi difícil, mas ela acredita que é a melhor opção.

Depois de 1 ano e 6 meses fechadas, a maioria das escolas públicas do país deve reabrir neste mês de agosto. Até agora, 23 estados já anunciaram o retorno das aulas presenciais. Apenas Paraíba e Acre têm previsão de retorno em setembro, quando a vacinação dos professores deve incluir a segunda dose. Roraima é o único estado sem data prevista.

Cada estado vai adotar um modelo de retorno diferente: alguns de forma 100% presencial e outros na modalidade híbrida, que mescla atividades na escola e outras remotas. Em São Paulo, o governo permitiu a volta de 100% dos alunos. No Rio de Janeiro, o retorno terá restrições que variam entre 40% e 75% dos alunos. Minas Gerais, Bahia, Tocantins, Sergipe, Alagoas e Amazonas devem receber apenas metade dos estudantes. 

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, fez um chamado, em pronunciamento em rede nacional, no dia 20 de julho, para que os estudantes voltem às aulas presenciais. O ministro Ribeiro destacou que o fechamento das escolas compromete o aprendizado e aumenta o abandono escolar. O ministro explicou que as escolas do Brasil estão preparadas para receber seus estudantes com toda segurança.

Mas o retorno presencial ainda divide muitas opiniões. Valdeir Pereira, presidente do SINTEP-MT, Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso, defende que o retorno das aulas para todas as escolas é precipitado, já que cada cidade tem uma realidade diferente com relação à vacinação e segurança sanitária. Valdeir Pereira explica que é preciso avaliar cada caso de maneira individual para garantir a segurança de alunos, professores e famílias. 

As aulas presenciais nas escolas públicas e particulares foram suspensas em março do ano passado com a chegada do coronavírus ao Brasil. A rede privada de ensino já iniciou a retomada das aulas presenciais desde outubro de 2020. 

Foto: Rádio Nacional de Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *