fevereiro 26, 2021

Arthur Lira defende neutralidade em discurso após eleição na Câmara


Arthur Lira, do PP, foi eleito com 302 votos, mais do que o dobro do segundo colocado, o Baleia Rossi, do MDB, que teve 145 votos. Por causa desse placar, a eleição nem chegou ao segundo turno. Foram oito candidatos e 503 deputados votando presencialmente.

No primeiro discurso, Lira defendeu a neutralidade e falou em diálogo com os demais parlamentares. Lira afirmou que pretende se reunir com o novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, para definir uma pauta prioritária e chegou a pedir um minuto de silêncio em memória às vítimas da pandemia.

Aliás, sobre esse assunto, o recém-eleito presidente da Câmara foi bem claro: é preciso amparar os brasileiros que estão em desespero econômico, vacinar a população e buscar o equilíbrio das contas públicas.

O agora ex-presidente da Casa, Rodrigo Maia, ficou bastante emocionado ao deixar o cargo. Chorou bastante no discurso de despedida. Fez um balanço desses quatro anos e sete meses em que comandou a Câmara. Ele que assumiu em julho de 2016 após a saída de Eduardo Cunha, depois foi eleito e reeleito para essa função. Em meio às lágrimas, ele falou dos atritos que teve com Lira durante a campanha. 

Nem bem havia tomado posse e Lira já tomou uma decisão que causou polêmica lá no plenário. É o seguinte: os deputados quando votaram ontem, votaram para todos os cargos da mesa, não só para presidente, né, votaram também para vice, secretários e suplentes. Mas Lira anulou essa eleição.

O argumento foi o de que o bloco de Baleia Rossi, formado por 10 partidos – entre eles o MDB, PSDB, PSB, e o PT – foi protocolado depois do fim do prazo, com alguns minutos de atraso. A justificativa desses partidos foi a de que o sistema da Câmara travou 20 minutos antes do fim do prazo, inviabilizando o protocolo naquele momento.

O fato é que hoje à tarde, os deputados voltam a se reunir para escolher, os partidos fazerem novamente a indicação dos candidatos, e depois às 16h vão votar nos outros cargos da mesa: são dois vice-presidentes, quatro secretários e quatro suplentes. O registro das candidaturas vai até às 13h. Lembrando que a escolha é feita pelo critério proporcional, levando em conta o tamanho das bancadas.

Vamos só dar o placar dos outros candidatos à presidência. Baleia Rossi, do MDB, ficou com 145 votos, como já falamos. Fábio Ramalho (MDB) ficou em terceiro lugar com 21 votos; Luiza Erundina, do PSOL, com 16 votos; Marcel van Hattem, do Novo, com 13 votos; André Janones, do Avante, com 3 votos; Kim Kataguiri, do DEM, com 2 votos; e General Peternelli, com 1 voto. Também foram registrados 2 votos em branco.

*Com informações da Rádio Nacional em Brasília – Foto: EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *