julho 11, 2020

Campanha alerta para risco de crescimento da exploração do trabalho infantil na pandemia


No Brasil, o trabalho infantil, mesmo proibido, atinge mais de 2 milhões de meninos e meninas entre 5 e 17 anos, segundo dados do IBGE de 2016. No ano passado, das mais de 159 mil denúncias de violações a direitos humanos recebidas pelo Disque 100, cerca de 86 mil tinham como vítimas crianças e adolescentes. Desse total, mais de 4.200 denúncias eram de trabalho infantil, segundo informações do Ministério da Mulher, da Família e do Direitos Humanos.

Para tentar mudar essa realidade, o Ministério Público do Trabalho, Justiça do Trabalho, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) e Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil realizam uma campanha nacional contra o trabalho infantil. Com o slogan “Covid-19: agora mais do que nunca, protejam crianças e adolescentes do trabalho infantil”, a campanha nacional está alinhada à iniciativa global proposta pela OIT.

O objetivo é aprimorar medidas de prevenção e de combate ao trabalho infantil, em especial diante da vulnerabilidade socioeconômica resultante da crise provocada pelo novo coronavírus. Uma das ações dessa campanha acontecerá no próximo dia 9, com o lançamento da música “Sementes”, dos rappers Emicida e Drik Barbosa. A iniciativa alerta para o risco de crescimento da exploração do trabalho infantil diante dos impactos da pandemia do novo coronavírus.

Segundo a última estimativa da OIT, desde o ano 2000, quase 100 milhões de crianças foram resgatadas; reduzindo o número de 246 milhões para 152 milhões de crianças no trabalho infantil. Para evitar um aumento dessa estatística em 2020 e perseguir a meta de erradicar essa violação até 2025, a campanha mundial faz um alerta aos países para que incrementem políticas públicas de proteção de crianças e adolescentes, inclusive o direito ao não trabalho.

*Com informações da Rádio Nacional em Brasília/EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *