fevereiro 24, 2020

Drone gigante vai reflorestar áreas degradadas da América do Sul


Em 2020, um drone gigante apropriado para jogar sementes será utilizado para reflorestar áreas degradadas da América do Sul. O equipamento foi construído em novembro deste ano, durante o Workshop Dronecoria Brasil, na Universidade Federal do Mato Grosso.

Construído em madeira compensada, o drone tem 1,5m de diâmetro e seis motores. Ele pesa 9kg e tem capacidade de carregar mais de 10kg em sementes. Dependendo do tamanho do grão, consegue dispensar cerca de 500 mil unidades em um único voo.

O aparelho já passou pelos primeiros testes e deve começar a ser utilizado em áreas experimentais a partir do ano que vem. A ideia partiu do engenheiro da computação espanhol Lot Amorós, idealizador do projeto Dronecoria, que constrói drones especiais para reflorestamento de áreas desmatadas.

Segundo ele, o drone gigante consegue percorrer um hectare, área que corresponde a de um campo de futebol, em apenas 10 minutos. O professor Normandes Matos da Silva, da UFMT, explica que o equipamento foi construído com sistema operacional de código aberto. Isso significa que a tecnologia não possui patentes e qualquer pessoa poderá utilizar o drone, sem precisar pagar pelas licenças.

O Workshop Dronecoria Brasil faz parte do “Programa de Recuperação de Áreas Degradadas no Sudeste de Mato Grosso”, desenvolvido pelo câmpus de Rondonópolis, da UFMT. O evento contou com apoio do Ministério Público do Mato Grosso.

O programa custou R$350 mil e foi viabilizado pelo Ministério Público, por meio da Promotoria de Justiça de Itiquira, após acordo extrajudicial firmado com uma empresa agropecuária na região.

Com informações da Rádio Nacional em Brasília/EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *