fevereiro 26, 2021

Em três meses, Pix movimenta mais de R$ 160 bilhões


O sistema de pagamentos instantâneos Pix entrou em funcionamento em novembro do ano passado e, em apenas três meses, movimentou mais de R$160 bilhões.

Nos próximos meses, o Banco Central vai ampliar a possibilidade de uso do Pix, como detalhou o diretor de Organização do Sistema Financeiro do BC, João Manoel Pinho de Mello.

Outras novidades devem entrar em funcionamento no segundo semestre. Entre elas, o Pix garantido, para parcelar os pagamentos feitos pela plataforma, e o Pix débito automático, para pagamentos feitos com frequência.

Até agora, 737 instituições financeiras estão cadastradas para operar o sistema. Outras 40 estão em processo de adesão. Entre elas, operadoras de celular. A ideia é usar o Pix para fazer recargas de créditos.

Ao fazer um balanço do novo sistema, João Manoel destacou essa possibilidade de usar a ferramenta para fazer diferentes tipos de pagamento.

De acordo com o levantamento mais recente do Banco Central, até o dia 31 de janeiro, 65,5 milhões pessoas usaram o Pix para movimentar dinheiro entre quase 100 milhões de contas bancárias. Isso acontece porque cada pessoa pode cadastrar mais de uma conta.

Quem quiser aderir ao Pix para fazer ou receber pagamentos instantâneos, 24 horas por dia, nos 7 dias da semana, precisa acessar o aplicativo ou o site do banco onde tem conta. Lá, vai aparecer a opção Pix. Você clica e cadastra o telefone celular, o CPF, o e-mail ou cria uma chave aleatória.

Atenção: evite golpes. Não clique em links que cheguem por mensagem de telefone, por e-mail ou nas redes sociais. Cadastre o Pix apenas acessando direto o aplicativo ou a página do seu banco na internet.

*Fonte: Rádio Nacional em Brasília/Foto: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *