janeiro 23, 2022

Manifestação pró-Bolsonaro será no dia 7 de setembro

Várias cidades do Brasil estarão realizando manifestações no dia 7 de setembro, e são defendidas por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Com a data se aproximando, pesquisadores e políticos se preocupam com a possibilidade de tentativas de agressão e de ataques às instituições democráticas.

Acredito que, as manifestações em apoio ao presidente Jair Bolsonaro são totalmente legítimas. As manifestações são uma forma de nossa população demonstrar o seu reconhecimento às ações do governo federal.

O chefe do Executivo Federal tem apostado no dia 7 de setembro como um dia em que pretende dar uma demonstração de força nas ruas, porém, é salutar que as manifestações ocorram de forma pacífica e, sirvam para mandar um recado claro ao poder judiciário, para que não promova mais a judicialização das principais pautas da agenda nacional brasileira.

A judicialização é um fenômeno mundial por meio do qual importantes questões políticas, sociais e morais são resolvidas pelo Poder Judiciário ao invés de serem solucionadas pelo poder competente, seja este o Executivo ou o Legislativo.

Temos que nos lembrarmos que o atual presidente da República foi eleito democraticamente com quase 58 milhões de votos em 2018. Gostemos ou não de Jair Bolsonaro, o resultado da eleição deve ser respeitado. Fora desse contexto, é querer ganhar no “tapetão.”

Bolsonaro e seus interlocutores estão recorrendo às convocações num momento de fragilidade do presidente, que tem feito investidas contra ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), a exemplo do pedido de impeachment apresentado contra Alexandre de Moraes e, rejeitado por Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Bolsonaro afirmou na última quinta-feira que os atos do dia 7 devem ser “extremamente pacíficos”. Em entrevista à Rádio Jornal, o chefe do Executivo falou sobre sua participação nos atos e alfinetou protestos da esquerda, que, segundo ele, depredam patrimônio. 

Bolsonaro confirmou que comparecerá a manifestações na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, e na Avenida Paulista, em São Paulo. O presidente ainda rechaçou a hipótese de que possa embarcar em um golpe de Estado. “Estão dizendo que quero dar golpe. São idiotas, já sou presidente”, declarou o chefe do Executivo a apoiadores aglomerados sem máscaras de proteção contra a Covid-19 em frente ao Palácio do Planalto.

Novamente convocando simpatizantes para as manifestações marcadas para 7 de setembro, o presidente disse que fará um discurso mais longo no ato da Avenida Paulista, em São Paulo. Segundo Bolsonaro, os atos vão mostrar para o mundo “que o Brasil está sofrendo”. “O que está em risco é o futuro de vocês e a minha vida física. Tem uma van ali para evitar o sniper [atirador]. É o tempo todo essa preocupação do que pode acontecer”, afirmou.

Diante desse cenário que se apresenta, temos que nos lembrarmos que, Supremo é o nosso povo, Ressalto que, os ministros do STF não são eleitos democraticamente pelo voto direto da população.

Na condição de Vice Presidente Nacional e Presidente Estadual do Novo Partido Cristão (NPC), convoco todos os cidadãos de bem para estarem na Avenida Paulista no dia 7 de setembro. Participem!   

Márcio Nakamatsu é Colunista do Jornal O Brasil Digital, Empresário, Vice Presidente Nacional e, Presidente Estadual de São Paulo do Novo Partido Cristão (NPC).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *