janeiro 23, 2022

Ministério Público do Rio defende júri popular para Flordelis


O Ministério Público do Rio de Janeiro se manifestou contrário ao pedido da defesa da  ex-deputada federal Flordelis dos Santos de Souza, no recurso para impedir que ela seja levada a Júri Popular. O MP manteve a decisão anterior da Justiça, de levar Flordelis e outros nove réus a júri popular pelo assassinato do pastor Anderson Carmo, marido da ex-parlamentar. 

Em nota, o Ministério Público informou que emitiu um parecer em desacordo ao recurso dos advogados de Flordelis. Segundo o texto,  a decisão, proferida pela juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, do 3º Tribunal do Júri de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, deve ser mantida. Ainda cabe recurso à 2ª Câmara Criminal.

O júri popular é formado por sete cidadãos comuns, que são sorteados para representar a sociedade diante de um julgamento. Chamados de jurados, cabe a eles a palavra final sobre a condenação ou absolvição do réu.  Apenas os crimes dolosos – quando há intenção de matar –  são levados a júri popular.

Flordelis foi denunciada como mandante do assassinato a tiros do próprio marido, Anderson Carmo, em junho de 2019, e responde por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada.

*Com informações da Rádio Nacional RJ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *