julho 11, 2020

Protestos de grupos políticos divergentes não poderão ocorrer no mesmo dia em SP


O governador de São Paulo, João Dória, disse que protestos antagônicos, como os que ocuparam a avenida paulista nesse domingo (31), vão ter que acontecer em dias e horários diferentes.

No domingo, um grupo de manifestantes contra o governo se reuniu na Avenida Paulista, e na sequência houve confronto com um grupo de apoio ao governo de Jair Bolsonaro.

A Polícia Militar usou bombas de gás para dispersar o grupo que não apoia o governo, medida que não foi adotada em outras manifestações que fecharam a Avenida Paulista nos últimos meses, algumas, inclusive, impedido a passagem de ambulâncias.

O secretário de Segurança Pública, General Campos,  elogiou o trabalho da polícia, e questionado sobre a diferença da abordagem policial entre os diferentes grupos, como no caso da mulher que usava um taco de golfe para ameaçar integrantes do grupo que se definia pró-democracia, e foi retirada do local abraçada por um PM, disse que o único erro do policial foi não apreender o taco.

O governo paulista não explicou como vai organizar o calendário de manifestações. Pela internet, grupos que se proclamam antifascistas já estão convocando uma nova manifestação para a Avenida Paulista no próximo domingo (7).

*Com informações da Rádio Nacional em São Paulo/EBC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *